< Back to all Publications

O impacto do crédito rural na agricultura brasileira e no meio ambiente

and

A política agropecuária tem sido utilizada mundo afora como importante ferramenta para estimular o setor agropecuário e aumentar a oferta de alimentos para a população crescente. No Brasil, o crédito rural tem um papel extremamente relevante: ele constitui a política agropecuária central do país. Os empréstimos de crédito rural equivalem a aproximadamente 40% da produção agropecuária total, o que representou cerca de R$ 225 bilhões no ano-safra de 2018-2019.

Apesar do grande investimento no setor, há pouca evidência empírica sobre o impacto do crédito rural brasileiro para os produtores locais e no uso da terra. Formuladores de políticas públicas e stakeholders precisam compreender melhor como o crédito rural afeta as decisões dos produtores, para que possam justificar, alavancar, ou alterar os subsídios atuais do governo. Além disso, as restrições cada vez maiores nos orçamentos públicos brasileiros aumentam a importância de investimentos públicos mais efetivos.

Esta publicação apresenta um resumo dos resultados de uma linha de pesquisa realizada pelo Climate Policy Initiative (CPI/PUC-Rio) sobre o papel do crédito rural no Brasil. Os analistas do CPI determinaram, pelo projeto INPUT, que o crédito rural tem impacto significativo no aumento da produtividade agropecuária e na melhoria do uso da terra. Eles mostram que um aumento nos empréstimos de crédito rural leva a melhorias em uma série de indicadores agropecuários, incluindo a produção agrícola municipal, o PIB agropecuário, o PIB municipal total, a produtividade agrícola, e a produtividade do trabalhador rural agrícola. Os analistas concluem que a falta de recursos financeiros frequentemente limita as possibilidades de produção dos produtores rurais no Brasil. Um melhor acesso a crédito permite que os produtores tomem novas decisões que levam a maior produtividade.

A pesquisa também encontra um impacto positivo do crédito rural no uso das terras agrícolas brasileiras. Os resultados mostram que aumentos na oferta de crédito municipal levam ao deslocamento do uso da terra de alternativas menos produtivas para outras mais produtivas – especificamente, de pastos para cultivos agrícolas –, e ainda resultam em aumento de áreas florestais. O papel central do crédito rural no aumento da produtividade aponta para a oportunidade dos formuladores de políticas públicas de utiliza-lo como um meio para balancear a agropecuária brasileira e o crescimento econômico com maior proteção dos recursos naturais do país.