< Back to All Press Releases

Climate Policy Initiative recebe patrocínio de três anos para trabalho em Produção e Proteção no Brasil.

February 3, 2015

Aporte de USD $ 9 milhões apoiará análises para políticas de uso do solo efetivas e viáveis economicamente, com foco no novo Código Florestal brasileiro.

Rio de Janeiro – As políticas de uso do solo no Brasil estão entre as mais importantes do mundo, pois o país é o quinto maior emissor de gases estufa e possui vastos recursos naturais, com potencial para atender às demandas de crescimento enquanto assegura metas ambientais. Em 2012, o Brasil reviu um instrumento chave de sua legislação ambiental – o Código Florestal. Se posto em prática com eficiência, o Código Florestal tem o potencial de fazer o Brasil diminuir o desmatamento líquido aumentando a produção agrícola, baseado na melhora de produtividade.

Desde 2009, o Climate Policy Institute (CPI) apoia tomadores de decisão em sua tarefa de reconciliar a proteção dos recursos naturais com o crescimento econômico. Hoje o CPI anuncia que irá manter este trabalho pelos próximos três anos, graças ao patrocínio da entidade britânica Children’s Investment Fund Foundation (CIFF). O trabalho de análises rigorosas conduzido pelo CPI receberá a parceria da consultoria agrícola líder no mercado Agroicone, em um projeto que visa dar suporte a políticas de uso do solo viáveis economicamente, incluindo a efetuação do Código Florestal recentemente revisado. 

“Estamos muito satisfeitos com o apoio do CIFF ao nosso trabalho de ajudar os tomadores de decisão brasileiros a conciliar metas de produção agropecuária com a proteção de recursos naturais”, diz Juliano Assunção, diretor da Climate Policy Initiave no Brasil e professor do Departamento de Economia da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). “O Brasil passa agora por uma conjuntura importante. Análises rigorosas e objetivas podem ajudar a nação a identificar as estratégias mais eficientes para atingir suas necessidades de crescimento sustentável”, complementa Assunção.

Trabalhos anteriores do CPI já demonstraram que políticas de monitoramento por satélite, combinadas com o maior rigor na execução da lei, preveniram o desmatamento de mais de 59 mil km2 de área de floresta amazônica entre 2007 e 2011, com nenhum impacto sobre a produção agrícola. As análises sugerem ainda que o país se beneficiaria do desenvolvimento de mecanismos dirigidos ao custo privado do desmatamento de florestas nativas, assim como do avanço de incentivos de mercado que promovam práticas sustentáveis. Do ponto de vista da produção, análises do CPI demonstraram que há espaço para o crescimento da produção agrícola através de ganhos de produtividade, sem custo aparente para a conservação ambiental.

O Climate Policy Initiative (CPI) é um grupo de analistas e consultores que trabalham para aprimorar as políticas mais relevantes de energia e uso da terra em diversos países, com um foco em finanças. Nós respondemos às necessidades dos tomadores de decisão através de análise aprofundada, a fim de estabelecer o que funciona e o que não funciona. O CPI está presente em países onde as políticas podem potencialmente ter maior impacto, como no caso do Brasil, China, Europa, Índia, Indonésia e Estados Unidos. No Brasil, o CPI é parceiro da PUC-Rio.